DogSolution

Tag: DogSolution

Vimos e Amamos

Grupo no WhatsApp reúne pessoas que adotam cães especiais

DogSolution_001
Tem que ter muito amor envolvido para superar os desafios de cuidar de um animal de estimação com problemas de saúde. No entanto, não é preciso lidar com tudo isso sozinho. O grupo de WhatsApp Amigos de Rodinhas reúne cem pessoas que têm cachorros ou gatos que são paraplégicos ou possuem alguma limitação física. Na rede social, os integrantes trocam dicas e dão apoio emocional uns aos outros. Esse amparo a tutora do golden retriever Troy não encontrou há sete anos quando ele caiu da escada e se tornou paraplégico. “As pessoas falavam muitas coisas que me incomodavam e eu resolvi mostrar como era ter um cachorro especial. Precisamos falar sobre isso, mostrar que é possível viver com um pet especial”, conta Aline Prado Rodrigues, que criou o perfil no Instagram Golden Terriever e o grupo de WhatsApp Amigos de Rodinhas. “Com o grupo eu consegui ‘morder’ as pessoas para passar essa vontade de viver com o cachorro delas o tanto que eu vivi com o meu”, diz a influenciadora pet e assessora de imprensa. Troy morreu em 30 de março, aos dez anos de idade, em consequência de um sarcoma histiocítico – um tipo de câncer. Além do apoio emocional, o grupo também oferece dicas para ajudar na rotina dos tutores. Segundo Aline, o uso de fralda e técnicas para esvaziar a bexiga dos cães são assuntos recorrentes entre os participantes. “Os veterinários não estão muito preparados para lidar com esses animais ou não têm didática para ensinar as pessoas”, explica. Flávia Panella, que adotou uma cachorra paraplégica em novembro do ano passado, é uma das integrantes que se beneficiou com as dicas e vídeos da rede social. A cadelinha Olívia foi atacada por um cão de grande porte, fraturou a vértebra L4 da coluna e foi deixada por sua dona no abrigo Bichos do Gueto. Após o acidente, Olívia não consegue fazer xixi sozinha e a sua nova tutora precisa ajudá-la nessa função quatro vezes ao dia. “O grupo ajuda demais porque quando a gente adota um animal especial a gente tem vários medos e ali encontramos um apoio muito bom. A gente vira uma família”, diz Flávia. As inseguranças já fazem parte do passado e agora a advogada fala com muita alegria sobre a adoção de Olívia. “Ela mudou minha vida. Ela me mostra todos os dias o que é resiliência, o que é superação. Ela não tem autopiedade, ela faz o que ela precisa fazer do jeitinho dela. Dentro de casa ela anda sem cadeirinha, desce escada, sobe na caminha dela. Eu nunca a vejo desanimada, ela está sempre brincando. Eu me sinto muito mais forte para enfrentar obstáculos”, revela. A limitação física da cadela de sete anos de idade também não a impede de participar de eventos como o dog day use do Hotel Surya-Pan, em Campos do Jordão. Com a troca de ajuda frequente entre os participantes, Mariana Camargo, tutora da golden Olívia, teve a ideia de criar um “consórcio” entre os tutores para comprar cadeirinhas para os cães especiais. Cada membro contribui com R$ 10 por mês e a pessoa contemplada no sorteio adianta o valor da contribuição. Até agora já foram entregues três equipamentos para cães que têm deficiência. “Eu ajudo o máximo que eu posso. É gratificante demais saber que eu estou fazendo um bem para o próximo, sabendo que eu passei por aquilo e teve pessoas que me ajudaram também”, afirma Mariana. Quem quiser fazer parte do grupo Amigos de Rodinhas pode mandar uma mensagem no Instagram Golden Terriever e pedir para ser adicionado ao grupo. Fonte: Universa Uol  Postado Por: Agência Cento e Vinte | Vimos e Amamos!
DogSolution

Atividade de Enriquecimento Ambiental

DogSolution_001
O ato de lamber proporciona relaxamento e ajuda o cão a redirecionar comportamentos.  É um ótimo enriquecimento alimentar e sensorial.  Pode ser oferecido após exercícios intensos ou para mantê-lo entretido em situações que necessitam de calma. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Como fazer? Você vai precisar de um material que tenha superfície texturizada. Uma opção acessível é o descanso de panela.  Use alimentos de alto valor para despertar o interesse do cão: ração úmida, patês, legumes cozidos e amassados. Espalhe o alimento com o auxilio de uma colher. Sugestão: você pode congelar e usar quando for necessário. Assim como, suspender em diferentes alturas para que o cão explore o ambiente. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Esta atividade deve ser supervisionada a fim de evitar que o seu cão destrua ou consuma partes do material. Segurança em primeiro lugar. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Fonte: AniEd | aniedireland.wordpress.com, adaptado pela Equipe DogSolution
Ciência Comportamento do cão

Cães nos observam e leem nosso rosto muito bem

Renato Zanetti
Pesquisas mostram que cães prestam atenção a diferentes expressões faciais humanas “Que tal saber o que a ciência tem descoberto sobre comportamento dos cães e como podemos utilizá-la para melhorar nosso relacionamento com eles? Neste artigo de abril de 2019, Marc Bekoff PhD, professor emerito da Ecology and Evolutionary Biology na Universidade do Colorado, EUA e co-fundador junto com Jane Goodall da Ethologists for the Ethical Treatment of Animal fala sobre o que já se sabe sobre a fantástica habilidade dos cães em observar as expressões humanas. Aproveitem a leitura. Aplique a ciência no seu dia-a-dia com seu cão. Esqueça os ‘achismos’. Para ter acesso ao conteúdo original em inglês, clique no link no final da página.” _____________________ No livro ‘Unleashing Your Dog: A Field Guide to Giving Your Canine Companion the Best Life Possible’, Jessica Pierce e eu enfatizamos a importância das pessoas que escolhem viver com os cães se tornando “fluentes em cães” ou “especialistas em cães”. Além de aprendermos o básico do comportamento do cão, uma área importante para nós entendermos é como seus vários sentidos funcionam e como eles usam os olhos para ler nossos rostos e sua sensibilidade às várias manifestações sociais visuais que emitimos¹. Não surpreendentemente, a pesquisa mostra que os cães prestam particular atenção às expressões faciais humanas – talvez porque não tenhamos rabo e nossas orelhas não se movam. Abaixo, segue um resumo do que sabemos sobre o que os cães são capazes de perceber quando observam nossos rostos. Em um estudo de cães e expressões faciais humanas, uma equipe de cientistas liderada por Corsin Müller demonstrou que os cães diferenciam os rostos humanos felizes e raivosos, e que os cães acham que os rostos que expressam raiva são aversivos. Em outro estudo, Natalia Albuquerque e colaboradores examinaram o comportamento de cães em resposta a sinais visuais emocionalmente relevantes de humanos. A equipe comparou as respostas dos cães a expressões faciais humanas e descobriu que os cães demonstravam licking em resposta a expressões de raiva. Os cachorros demonstravam licking quando viam imagens de rostos com raiva, mas não quando ouviam vozes raivosas, enfatizando a importância do contato visual. Licking pode ser um sinal de apaziguamento durante as comunicações entre cães, e também pode servir como uma forma do cão responder à emoção negativa que ele também percebe nos humanos. (Um “sinal de apaziguamento” inibe ou reduz o comportamento agressivo de um parceiro social.) No estudo, os cães apresentavam licking com maior frequência quando observavam imagens de humanos do que quando observavam outros cães, sugerindo que os cães são mais sensíveis a expressões faciais humanas para facilitar sua interação conosco. Em outro estudo, pesquisadores descobriram que a ocitocina (associada a sentimentos de confiança e carinho) fez com que os cães se interessassem mais por rostos felizes e se sentissem menos ameaçados por um rosto raivoso. Em um grupo de cães, metade recebeu um spray nasal contendo ocitocina e outra metade, um spray nasal com placebo. Os cães com aumento dos níveis de ocitocina passaram mais tempo olhando imagens de rostos humanos felizes do que os cães do grupo do placebo. Os pesquisadores também descobriram que no grupo do placebo, as pupilas dos cães ficavam mais dilatadas quando olhavam para os rostos raivoso, um sinal de que eles acharam estes rostos mais aversivos. No grupo da ocitocina, essa resposta emocional negativa foi menos pronunciada. Eles concluíram: “A ocitocina pode diminuir a observação excessiva para estímulos ameaçadores e aumentar a relevância de estímulos positivos, tornando rostos humanos amigáveis mais relevantes para os cães.” Em outras palavras, a ocitocina provavelmente desempenha um papel fundamental no desenvolvimento do vínculo humano-canino. Algumas das pesquisas mais interessantes sobre a cognição canina envolvem o uso da ressonância magnética funcional para estudar como os cérebros dos cães processam informações sociais. Essa pesquisa não é invasiva e os cães participam voluntariamente. O neurobiólogo Gregory Berns, que trabalha na Emory University, tem se interessado pelo reconhecimento facial e, assim como seres humanos e primatas não-humanos, os cães têm uma região especial em seu cérebro dedicada ao processamento da face. É de se esperar que os cães desenvolvam um mecanismo neural para processar as informações faciais de outros cães, porque são (tal qual lobos) mamíferos altamente sociais. Mas será que cães também desenvolveram um mecanismo neural para processar rostos humanos, baseados em sua história de domesticação e co-evolução com humanos? Berns e seus colegas descobriram que os cães têm, de fato, uma região do cérebro dedicada ao processamento de rostos humanos, o que ajuda a explicar sua sensibilidade extraordinária aos sinais sociais humanos. Parece que os cães não apenas leem nossas expressões faciais, mas também se comunicam conosco usando suas próprias expressões faciais. Cientistas da Portsmouth University’s Dog Cognition Centre, no Reino Unido, descobriram que os cães produziam muito mais expressões faciais quando um humano estava observando do que quando não estava. A expressão mais comum usada pelos cães era aquela em que eles levantam a sobrancelha interna, fazendo com que os olhos pareçam mais largos e tristes, um olhar que todos os donos reconhecerão imediatamente como “olhar de filhote”. Cães sabem quando nós os estamos observando. E, também, sabem quando não estamos. Assim, são mais propensos a roubar comida quando os olhos de uma pessoa estão fechados, ou suas costas estão viradas. Fique atento para mais discussões sobre como e os porquês da sensibilidade dos cães aos sinais sociais humanos. Ainda há muito a aprender, e é por isso que é uma área de pesquisa importante e interessante. Quanto mais aprendermos sobre a natureza e os detalhes das interações sociais, melhor será para desenvolver e manter vínculos profundos e significativos com os cães. _______________ Fonte: Psychology Today | www.psychologytoday.com, por Marc Bekoff PhD, adaptado pela Equipe DogSolution
DogSolution Vimos e Amamos

PIT BULL FLOWER POWER (2014-…)

DogSolution_001
Sophie Gamand é uma premiada fotógrafa francesa e defensora de animais, que viaja pelos Estados Unidos fotografando cães de abrigo para conscientizar sobre seu destino e ajudá-los a serem adotados. Durante décadas, pit bulls foram demonizados pela sociedade e retratados como hellhounds. Eles se tornaram os mais temidos, odiados e abusados ​​de todos os animais de companhia. Algumas cidades e até mesmo países inteiros os banem, enquanto a mídia persiste em associá-los à maldade. Essa reputação injusta selou o destino de milhões de cães, que enfrentam preconceitos em todo o mundo, definham em abrigos onde são os mais sacrificados. Só na América, centenas de milhares de pit bulls são sacrificados todos os anos. “Desde 2014, tenho fotografado pit bulls adotáveis, gratuitamente, de todos os Estados Unidos. Muitos esperavam por casas há anos. Os retratos celebram a personalidade, a vulnerabilidade e a individualidade inerentes a esses cães e não apenas levaram centenas de cães a encontrar lares amorosos para sempre, mas também estimularam esforços para desestigmatizar um animal cuja reputação de violência diz mais sobre nós do que os personagens dos cães. si mesmos. Para apoiar o projeto e meu trabalho pro bono com abrigos, visite minha loja onde você pode comprar impressões e vários produtos (sacolas, bolsas com zíper, cadernos…).”  Além das mídias sociais, seus retratos foram exibidos e exibidos em versão impressa, on-line e na TV em todo o mundo. Sophie também é autora de Wet Dog (Grand Central, 2015), e mora com seu marido Sten e seu companheiro canino, um vira-lata chamado MacLovin, no Brooklyn, Nova York. Saiba mais em www.sophiegamand.com Postado por Agência Cento e Vinte
Vimos e Amamos

Cães e gatos pretos são os últimos na lista de adoção, eu quero mudar isso tirando belos retratos deles

DogSolution_001
Cães e gatos pretos são um problema quando se trata em ser adotado. Terminar em um abrigo é uma má notícia para qualquer animal, mas para os bichos negros são os menos propensos a serem adotados e, se tiverem a sorte de serem escolhidos por um adotado, terão esperado por mais tempo. É uma situação muito triste para esses animais. Eu fiz um pouco de pesquisa sobre isso e parece haver razões principais que os cães e gatos pretos são os últimos na lista de potenciais adotados: 01 – Eles não fotografam bem (acho que essas imagens refutam essa afirmação). Muitas vezes é trágico se você quiser conquistar o Instagram com seu novo mascote (pode bater a cabeça na parede), 02 – Cães pretos podem parecer intimidadores e agressivos, 03 – Gatos pretos são supersticiosamente azarados (GRANDE ESTUPIDEZ). Então, porque eu sou fã de defender o azarão (e gato), essas imagens são o meu dublê de PR para mostrar que cachorros e gatos pretos estão longe de serem feios. Claro que usei alguma licença criativa com as descrições* (além de Casper que realmente tentou usar uma boá de penas) porque, como um Kardashian faminto de publicidade, eu farei qualquer coisa para conseguir que os animais de estimação tenham a atenção que merecem. Eu até escrevi um livro sobre cães de abrigo que você pode encontrar aqui . Todos os animais desta série foram adotados / salvos e estão em segurança. E agora estão vivendo em lares amorosos, para o caso de alguém estar se perguntando.  Minhas pesquisas no Google revelaram uma dica interessante para abrigos que procuram encorajar as pessoas a adotarem seus cachorros pretos e gatos ‘chatos’ – Vista seus cães e gatos com roupas coloridas e alternativas. Aparentemente, se há um cachorro preto entre uma corrida cheia de cães marrons, ele é mais provável de ser escolhido. Faça com que eles se destaquem. Aparentemente, os seres humanos são um pouco parciais para marketing inteligente e embalagens extravagantes. Felizmente, as mamães e os pais que trouxeram seus preciosos resgatados para o estúdio para fotos selecionaram suas criaturas com base em suas super personalidades. A exceção a essa regra (sempre existe uma) é DOGG. Ele foi encontrado ao lado da estrada e foi chamado de ‘Cão’,  porque ele só ia ser apenas um temporário para ser adotado, mas depois, mudamos seu nome para DO GG e ele ficou. Os abrigos em todo o mundo, muitas vezes sacrificam cães e gatos pretos com mais frequência, porque sabem que serão mais difíceis de serem adotados ou de irem para alguma casa. Alguns nem sequer têm a chance de conhecer sua família definitiva. Triste e Desolador. Mudar percepções entre os adotantes em potencial, bem como usar ferramentas inteligentes de ‘marketing’ para destacá-las, parece ser a chave. O público em geral (em todo o mundo) precisa ser instruído sobre a esterilização de animais de estimação, para reduzir o número de bichos indesejáveis ​​que estão por aí. Muitas das estrelas que eu fotografei, foram adotadas acidentalmente (não diga a Truffle) e, embora sejam incrivelmente amadas, muitas outras criaturas como elas, não terá tiveram tanta sorte. É um jogo de números, que deve ser reduzido, colocando cães e gatos “esterilizados” antes que mais bebês “acidentais” cheguem. Os donos de cães em potencial também precisam de incentivo para adotar. Há um monte de equívocos sobre cães e gatos de abrigos. Às vezes, esses animais podem mesmo ser difíceis, às vezes demoram um pouco para serem socializados, às vezes exigem um acompanhamento extra de um behaviorista, mas na maioria são “gente” boas. Todos os pais de animal de estimação de abrigo, dir-lhe-ão que o amor que você recebe em troca, é 110% maior do que o dado. Todos os pais de animais de estimação de abrigo com quem falo e que compraram um cachorro ou gato, me dizem que nunca mais comprarão um cachorro, porque seu amigo resgatado mudou sua vida, para MELHOR. Você tem um cão ou gato de resgate negro, que adicionou alegria incomensurável à sua vida e talvez aliviou você de alguma mobília ou cortinas? Conte-me sobre eles e inclua uma foto nos comentários abaixo. Conteúdo traduzido da MARAVILHOSA Emma Obrien: Mais informações: emmaobrien.com | Instagram | Facebook Vimos, Gostamos e Postamos! Postado por Agência Cento e Vinte
Daycare DogSolution

Avaliação comportamental para um daycare profissional

DogSolution_001
Avaliação comportamental para um daycare profissional – por que é tão importante? E o que avaliamos nesse primeiro momento? ⠀ 👉 São três pontos principais: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 1 – Como esse cãozinho fica na ausência dos tutores; 2- Como o cão se comporta na presença de novas pessoas, no caso, nós, os monitores; 3- Como ele fica na presença de outros cães, uma vez que esse contato acontece de forma segura e gradual. 🤔 Após essa observação, o cão está apto para começar a frequentar o daycare de forma gradativa. Por quê? ⠀ 🐶 Um daycare tem que ser importante tanto para os novos quanto para os já frequentadores. 😊 Quanto mais soubermos do comportamento desse cão, mais seguro é para todo mundo! 🐾 Gostou da dica? Continue nos acompanhando e fique sempre por dentro do universo pet!
Vimos e Amamos

Fotógrafo Christian Vieler

DogSolution_001
O fotógrafo Christian Vieler capta o momento exato quando estes cães tentam pegar um croquete. O resultado é simplesmente ótimo! 😂🐶 O que VOCÊ achou dessas fotos? Nós ADORAMOS! Deixe seu comentário para sabermos sua opinião! Um grande abraço! Ah, para ver outras fotos maravilhosas do autor: https://500px.com/fotosfreischnauze
Daycare DogSolution

Por que um daycare existe?

DogSolution_001
E que tal bater um papo sobre o conceito de daycare? Para que um daycare existe? Vamos voltar um pouquinho na história. Lá, no passado, quando o cachorrinho tinha qualquer questão comportamental, era só adestrar que resolvia. Qualquer coisa, adestra que resolve. Depois virou castrar. Qualquer questão comportamental era só castrar o cachorro que resolvia. Mais recentemente, virou passeio. É só passear com o cachorro que resolve também. E, agora, a bola da vez é daycare. É só levar o cachorro para um daycare que todas as questões comportamentais dos cães vão desaparecer. Isso é verdade? Não! Daycare serve, sim, para uma série de questões comportamentais, mas não para todas. E tem questões comportamentais que jamais deveriam ser tratadas dentro de um ambiente daycare. Gostou deste texto? Continue acompanhando nosso blog para ter acesso a mais dicas sobre o mundo canino. Compartilhe com seus amigos se você acha que eles também vão gostar. Até a próxima!